Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Dom Quixote
Postado em 05/05/2011
Em tempos de adversidades, - DOM QUIXOTE - ainda que magro de doer, dispunha de saúde suficiente para peregrinar e lançar-se mundo afora. Até os cinqüenta anos vivera numa fazendola na província da Mancha, no Reino de Castela, na Espanha. Desempregado, desocupado, empobrecido, ocupou sua mente ? todos os dias - lendo os feitos dos heróis da cavalaria. Era um contumaz rato de biblioteca!
Um dia, revelou Cervantes, que "de tanta leitura, seus miolos ressecaram".
Imitando então aquela brava gente que enriquecia e povoava os seus sonhos, cismou em querer consertar as coisas tortas do mundo e desfazer todos seus erros e agravos. Mandou pôr uma sela em Rocinante, (...seu magérrimo e maltratado pangaré) calçou com as velhas botas, pegou as armas dos seus antepassados, e um escudo, e saiu a trote atrás de façanhas que lhe desse valor e concedessem  renome.
E como ele próprio esperava, profetizou: ? Dichosa edad y siglo dichoso aquel adonde saldrán a luz las famosas hazañas mías, dignas de entallarse en bronces, esculpirse en mármoles y pintarse en tablas, para memoria en lo futuro. (Feliz idade e feliz século aquele onde sairão à luz as minhas famosas façanhas, dignas de entalhar-se em bronzes, esculpidas em mármores e pintadas em telas para a memória do futuro)
Aventuras e desassossegos de toda sorte & ordem perseguiam as andanças de Don Quixote.  Coisas parecidas "de misteriosas sintonias" há com nossas vidas. Perambulava pelas terras de meus antepassados: Reino de Castela. Pois procedem aos "Fróes" do Infante Don Asnar de Fruella, Rei de Leão, Oviedo e Castela.

Ademais, vivia de fantasias de sua "dama" (...uma pobre camponesa!) que ele batizou de Dulcinéia del Tomboso. Teve a felicidade de encontrar um homem da sua aldeia, o lavrador Sancho Pança, que logo foi promovido a escudeiro.

Sancho Pança, montado em seu burrico (...tal como amigos ecologistas, montados em sua antiga máquina de escrever com escritos jornalísticos e literários) insistia no sentido de realidade da vida, que a criatividade da loucura dos projetos de amigos ( ...tal como Don Quixote) perseguindo verdades na vida, enfrentando moinhos num jogo de cartas marcadas, na vida de (in)verdades

Mas... de artigo em artigo, semana à semana, ano à ano minaram a imaginação de seus leitores.

Novas idéias, novos modelos. Novo rei - (Nova Ditadura) - Nova lei. Novos tempos. Novos moinhos. Da pólvora ao chumbo. Dos canhões aos mísseis, até armas do futuro... mantiveram-se fiéis aos princípios da Mãe-Natureza.

Vale lembrar um comentário do próprio Dom Quixote: ?aos cavaleiros andantes não pertence averiguar se os afligidos, acorrentados e opressos... vão pelas estradas por suas culpas, ou por serem desgraçados... só lhe cabia ajudá-los como necessitados?.

Assim, começado o projeto ?SOS? Planeta Terra, se fez uma nova escola de aprendizados.  Poucas batalhas, muitas ciladas! Muitas surras, derrotas palacianas & muitas surpresas, nas estradas dos andantes ecologistas.  Sem os efeitos modernos de Hollywood, seguimos nossas estradas! ... de pirita, de cascalhos, de barro ou asfalto!

O que se percebe é a dualidade das interpretações humanas! Há estrada de duas vias!

Todo esse mundo material persegue aparências de uma tragicomédia! A vida é repleta de labirintos e coxias ? como as do teatro ? onde a verdade não tem personagem para interpretações.

Aliás, não há nada ? nem até qualquer religião ? que seja superior à Verdade. E nesta diversidade... os Don Quixote & Sancho Panças são ridicularizados... pelos saltimbancos dos Estados... e dos cofres públicos.

Há poucos anos recusei assinar recibo de uma Prefeitura da ordem de 10 milhões (... para receber apenas pegar três milhões), para lançamento do Instituto Bering Fróes Eco Global. Ouvi do emissário - que era um economista -  que eu era burro! Que a diferença era (de 7 milhões) era pôr prestigiar nossos ótimos projetos.
 
Assim, deixei de trocar meu currículo por uma ficha ou dossiê crime.  Um belo dia, ao ler o jornal que sou articulista no Paraná, deparei-me com a noticia: Prefeito cumpre penas comunitárias por desvio de verbas!  Bem, fica a pergunta: hoje quem seria o prisioneiro?
Agora, qualquer leitor abrir e ler a primeira página da obra de Dom Quixote de La Mancha, pode ver que, mesmo depois de morto ? ainda está erguendo sua lança contra os tiranos.

Enfrentando as injustiças, e, como um "Maluco Beleza" do século XV, seu texto está atual e mais do que vivíssimo. Aliás, pode ser um bom fantasma para assombrar os poderosos e enfrentar injustiças.
Em 2002, a obra ?Don Quixote de La Mancha? foi escolhida ?como a melhor obra de ficção de todos os tempos?.
Somos personagens sonhadores ? assistindo e estimulando outros seres a pensar na desgraça ambiental do Planeta Terra - até inspirando pena, fazendo rir ou pensar em nossa ingenuidade digna do ridículo de até chorar!?
Ou a nossa seriedade ? um dia pode inspirar respeito? ... dos sobreviventes de Gaia!

Dr. Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário, Gestor Ambiental)    Em 1990 ? Prêmio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã ? Pelotas / RS);




Indicação
ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU /
Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global" .  Autor de projetos ambientais internacionais.




ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Ponte Molhada - Cascavel
Cascavel - por Sergio Sanderson
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1664730 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação