Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Desastres naturais
Postado em 05/05/2011
Como vamos salvar nosso planeta? Será que as maiores calamidades de "acidentes naturais" (tufões, ciclones, furações, tornados, tsunamis, maremotos, terremotos, nevascas, calor e frio excessivo) não demonstraram à sociedade que não são mais tão...?naturais acidentes? como anunciam, consideram e julgam?

Será que os governos vão consentir com que áreas de rico paisagismo e de valor em eco turismo sejam invadidas e destruídas pelas águas restando escombros e mortandade?

Há quem diga que o planeta é nosso! Lembro que o presidente Getúlio Vargas dizia no seu slogan de campanha: "O Petróleo é nosso". Vejam só; quanto custa o litro de combustível para nós? ... e todos os danos correlacionados à sua exploração e uso? É óbvio que os benefícios têm meta comercial. Mas... e as tecnologias alternativas? Não são igualmente produtivas e rentáveis à sociedade? Assim, vale relembrar alguns acidentes!

Dentre os ciclones os Estados Unidos são os mais afetados no planeta. Porém, no Paquistão Oriental (12/11/1970) 500 mil pessoas morreram, no enfrentamento de ventos de 240 Km por hora. Além de disso, um ?tsunami? atingiu o delta do Rio Ganges, antes atingindo suas ilhas.

Dentre os tornados mais fatais, em Bangladesh (Shaturia) foi atingida (26/04/89) matando cerca de 1500 pessoas e desabrigando centenas de milhares de vítimas. O ciclone ?Nargis? (com ventos de 190 Km) além de devastar Mianmar (06/05/08) deixou 23 mil mortos e 41 mil desaparecidos.

Recentemente, furacão ?Katrina? (280 km) que destroçou "New Orleans" (29/08/2005), causou cerca de mil mortes, mas desabrigou todos os moradores, com a evacuação de 1 milhão de pessoas e paralisou a extração de petróleo e gás natural dos Estados Unidos e Golfo do México. Quantos bilhões de dólares custaram essa falta de prevenção?

Dentre as múltiplas causas dos desastres ambientais naturais (... embora possam ser resultados de fenômenos da Natureza!), na nossa antevisão de décadas, são provocados (por atividades antrópicas!) causadas pela ação da mão humana, numa sociedade industrial gananciosa, sem atuação de prevenção de Ciência & Tecnologia meio ambientais.

Chaminés, testes nucleares, dejetos químicos lançados em rios e mananciais, canos de descarga de veículos (autos, caminhões, ônibus e motos, fora aviões, helicópteros, navios, etc.) geram uma sobrecarga de gases, poeiras, radiações ? em graus alarmantes ? cujos mecanismos da Natureza não mais compensam tal desequilíbrio. Assim, sem saúde ambiental como existirá saúde humana?

Será que a aplicação da ?Agenda 21 Global? (de inexistente ação no Brasil) vai sustentar e se responsabilizar contra toda diversidade de crimes ambientais (assassinato da Floresta Amazônica, Pantanal, restos de Mata Atlântida, Cerrado e suas biodiversidade de seres), cujos fiscais do Governo confessam falta de instrumentos (veículos, helicópteros) para cumprir as leis?

E a corrupção, onde se enquadra? Será que as questões de energia, meio ambiente, produtividade humana continuarão só sendo motivo de discussão no parlamento, sem projetos & ações práticas? Será que a ?Educação Ambiental? colocada em prática em escolas vai impedir ?desastres ecológicos? eminentes, gerados pela poluição industrial permanente, geradora de ?mudanças climáticas? que afetam o ?desenvolvimento sustentável? da humanidade?

Haverá tantos ?santos? de plantão, para acudir e salvar a sociedade global? Esperaremos pelas ""naves espaciais dos ETs" para resgatar os seres escolhidos? Ou a Lua será uma base para filhos de bilionários voltarem 10 anos depois do caos global? Hollywood continuará faturando com filmes de profecias e calamidades?

Será que só nos resta indagações de múltiplos ?serás?? De que os recursos hídricos vão sumir das fontes naturais e das torneiras? De que a segurança alimentar vai ser caso de segurança policial? A falta de chuvas na Amazônia, com leito de rios secos, numa mortandade de milhares de toneladas de peixes nos afluentes do Rio Solimões, é um fato normal? Ou será um indicativo ou prova suficiente dos crimes de incêndios e inescrupuloso desmatamento e extrativismo de madeiras... associado à agricultura em solos pobres? Ou de que sem a floresta rompeu-se o ciclo das águas?

A erosão e desertificação dos solos; os resíduos sólidos e perigosos; a falta de saneamento básico; a biopirataria e uma legislação ambiental ultrapassada são uma combinação - a mais ? de condenações impostas ao organismo vivo que é o Planeta Terra? As ?tecnologias limpas? serão a eterna utopia dos ambientalistas que ? com as melhores idéias ? não são atendidos por (dês) governos desse mundo? Os interesses econômicos vão asfixiar (...ou estrangular? Envenenar? Corromper? ) todos os recursos ecológicos da Mãe Natureza?

E o buraco na ?camada de ozônio?? Já resolveram por decreto? Ou mandaram tapar? E os gases letais cancerígenos (invisíveis!) vão continuar perambulando na biosfera como um fantasma a mais aos seres humanos?

Mas, pior: quais são os impactos ambientais das mudanças climáticas na biodiversidade? As rotas e padrão migratório das aves ? para procriação - continuarão seriamente afetados? E os animais das calotas polares, serão adotados por milionários, e vão viver num "freezer"?

Qual continente e países dão melhor receita de poluição e sabor mórbido ao derretimento do sorvete planetário?

Dr. Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário, Gestor Ambiental)    Em 1990 ? Prêmio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã ? Pelotas / RS);




Indicação
ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU /
Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global" .  Autor de projetos ambientais internacionais.




ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Ponte Molhada - Cascavel
Cascavel - por Sergio Sanderson
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1664815 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação