Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Gênio perdido? Ou migrante planetário?
Postado em 05/05/2011
Ainda nos anos 80, estive com um assessor da ?ONU? (Mr. Dr. Leonardo Redaelli, sueco) desejando implantar um moderno espaço eco-tecnológico, congregando especialistas ambientais com o objetivo de aumentar a riqueza intelectual da comunidade de em Criciúma, (SC), mas faltava antevisão e maior preparo!  

Na época constatamos o despreparo que a sociedade tinha e que ? mesmo hoje com todas as evoluções de informações, revoluções, quedas de muros e paradigmas ? tudo continua em igual forma preocupante: a ignorância progride!

Como aumentar a riqueza da comunidade através da promoção da cultura de inovação e competitividade de empresas, baseadas na tecnologia e no conhecimento?... se os que detém o poder nas universidades e governos (EX: prefeituras) estão totalmente despreparados para receber um cientista eco tecnológico, preparado para realizar essas mudanças em C&TI?

Hoje, sei de forma privilegiada, como personagem e autor de um raro parque de Ciência & Tecnologia que vai gerir o fluxo de conhecimento entre Universidades, instituições de I&D, (Investigação e Desenvolvimento), governos, empresas e o mercado internacional facilitando, assim, a criação e o crescimento de empresas inovadoras através de processos de ?start-up? e/ou ?spin-off?.

Mas isto, os leitores não precisam saber! ... serem exímios conhecedoires!  Mas quem precisa saber ? no poder ? lamentavelmente, não sabe!   Infelizmente!

Todavia, como gênio criativo, oferece outros serviços de valor agregado ao tal parque, em espaços e instalações de privilegiada e elevada qualidade, como ainda não temos no Brasil! ... e quem sabe... viaje... vá para o Exterior! Jardins: stands, estacionamentos,flores

Como crítico, considero que muitos estábulos do Canadá são melhores do que alguns espaços de nossos aeroportos. E que a pane de conhecimento, conduzirá à pane ambiental-global da espaçonave Planeta Terra, onde todos contribuem com lixos, poluição, fome, consumismo, miséria, subdesenvolvimento, guerras, E nisso os ?experts?, doutores no tema, concordam !

Por ter transito com intelectuais (artistas, músicos, pessoal de teatro e TV, escritores, bem como cientistas de padrão) parece que os governantes desacreditam têm inveja de oportunizar um maior espaço ao cientista, e ficam soletrando o ?bê-a-bá? de projetos que começam do zero absoluto e que ? passando os mandatos -  nada realizam, a não ser discursos e notícias de jornais!  
E ficam no absoluto zero de realizações, congelando as chances de desenvolvimento da sociedade! Nada fazem, nada deixam fazer!

Um dia, indagado sobre a procissão de projetos de parques tecnológicos, respondi: ?Modismo? Ou Necessidade?  Em terreno infértil, - sem criatividade - e nem ?staff? de gestão... nada progride!?. Os especialistas sabem!

Sabem que um objeto da promoção e valorização de Parques de Ciência e Tecnologia tem segredos. Que passam pela interação com outras organizações ? sejam nacionais e internacionais ? que visem à modernização do tecido empresarial e das universidades, conduzidos pela orquestração da inovação de base tecnológica e da transferência de conhecimento.  

E assim, como bom músico, o cientista detém as partituras de execução dos projetos.Assim, é
impossível reger uma orquestra de ouvido! Impossível fazer um parque tecnológico sem um desenvolvedor global!

Nós sabemos que temos muita coisa (arte, idéias & projetos) para oferecer para mundo! Mas o que o mundo, o que tem a nos oferecer?  Será que um projeto de salvação do Planeta Terra não basta? Dedicar a vida a uma causa ambiental nada significa? Querer um planeta Terra melhor para nossos filhos é muito?! Mas, será que estamos fazendo nossos filhos melhores (mais educados, conscientes) para promover a sustentabilidade da Terra?

Bem! Antes do terremoto do Chile protocolei mensagem ao Governo para agendar reunião com a já ex-presidente. A pauta: criação de um ?Centro de Alertas Ambientais? (contra tsunamis e terremotos).

O ?staff? do gabinete presidencial foi rápido para responder que sim! ... mas não correspondeu para realizar a reunião!

Cerca de 20 dias antes do terremoto, Lucas e Conrado, da Universidade do Chile estiveram em nossa casa, como meros visitantes. Sentiam a  preocupação da ocorrência destes cataclismos naturais. Um mês depois... a tragédia!

Uma obra de um parque tecnológico ? que exige arte, talento, criatividade -  procura favorecer a inovação nos negócios no múltiplo cruzamento entre áreas de atividade e domínios científicos e também espaço cultural.Telas, artistas, laboratórios, palestras, negócios!   

Será que os ?marchants? não comprovam este nicho de oportunidades? ... onde engrenagens, softwares, embalagens e negócios de inovação podem conviver num mesmo habitat.

Ser cosmopolita num empreendimento de vulto e ter uma ?marca registrada? - da utopia dos homens - precisa ter a tempera dos homens que sonham...

Na pequena bagagem de conhecimento, num garimpo tecnológico, o escritor e Médico jornalista ?Lindomar Aranha? escreveu que pareço um Oscar Niemeyer das letras, dos pensamentos, das frases, ao invés dos traços, curvas e formas de nosso renomado projetista-arquiteto.  

Foi valioso: ainda podemos assinar um projeto de interesse Latino, para calar a boca dos inconseqüentes. Um prédio bonito com pessoas felizes!... trabalhando pela evolução Latina, pois a mente do poder criativo é infinitamente criativa ao poder!  Apenas gente do governo não percebe a oportunidade e o tempo se esvai!

E ? certamente - se pode perdê-las! ... num terreno globalmente competitivo.

Nas fronteiras, os países se abraçam!  A incubação, nascimento e criação de um parque tecnológico internacional, pode resgatar e entrosar valores profissionais (culturais, artísticos, científicos, tecnológicos,) em inovação internacional ao continente.

Um parque tecnológico é um pólo de atração de idéias inovadoras em todos os campos do conhecimento. O local de sua sede, o nome do empreendimento... é puro segredo!

Um ambiente inovador, infra-estrutura de comunicações de última geração e áreas comerciais e de lazer ? num contexto real futurista.

Afinal: temos gênios perdidos? Somos mutantes? Ou imigrantes de outro Planeta? Podemos realizar "ciência com arte"? E "arte com ciência"?

Bem... acredito que sempre há um ?JK? com um ?quê? de político ?rebelde & gênio? que aposte em polêmicos projetos inovadores!  



Dr. Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário, Gestor Ambiental)    Em 1990 ? Prêmio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã ? Pelotas / RS);                                                                                           Indicação
ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU /
Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global" .  Autor de projetos ambientais internacionais.



PS: "Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram."  (Alexander Graham Bell)

ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Ponte Molhada - Cascavel
Cascavel - por Sergio Sanderson
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1664843 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação