Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
Aliança pela terra
Postado em 01/02/2007
       Inaugurava-se a era do desperdício (2000 Watts pessoa) e a lenta, agonizante morte dos ecossistemas e seres do planeta. Petróleo nos oceanos e rios. Fuligens, poeiras, resíduos e gases tóxicos cancerígenos pelas chaminés.  A tecnologia acompanhou mais a Economia: lucro! Porém, o déficit da natureza exige uma nova contabilidade ambiental. 
        

         A Era Industrial ficou sofisticada. Uma máquina trabalha por mil pessoas comuns. Mas certamente, milhões de máquinas não engendram soluções pensamentos, idéias, de uma pessoa "incomum". Assim, nasceram os rebeldes, ativistas, pensadores, inventores, empreendedores, cientistas e ecologistas: mudanças! 
        

          Sem energia, juntos com "Lês amis de la Terre", (Amigos da Terra/ONG / Paris-França), com ciência e vossa divulgação jornalística, não apagaríamos o planeta por 5 minutos, para acender a consciência global humana. E projeto "SOS" planeta Terra, já circula em ONGs de outros países: Suriname, Espanha, México, Inglaterra, Paraguai, França e Índia.  Aliás, Gandhi dizia: "Seja você a mudança que espera ver no mundo" 
        

           Como promover mudanças humanas, em meio a "mudanças climáticas"? Viver sem torradeiras, geladeiras, batedeiras? Ou máquina de lavar roupas e pratos? Ou saborear pipocas das microondas?  Ou ainda, como responder o "e-mail"? Pesquisar na "web"? E sem luz, querer ver filme na TV? Ou notícias no rádio?  Ou aquele banho morno após um dia de trabalho?  Aliás, haverá trabalho? 
       

            Sem energia não há trabalho! Nem elevador, fax, centrais telefônicas. Muito menos escolas, universidades ou trens subterrâneos. Pense: casas, edifícios, indústrias, num colapso – às escuras!  Ruas, avenidas, sem semáforos. Vitrines, shoppings.  Imagine: clínicas, postos de saúde, hospitais e seus equipamentos de emergência totalmente paralisados. Como escutar a música "imagine" de John Lennon? 
        

            As "mudanças climáticas" são imprevisíveis! Como viver no calor, sem ventilador ou ar condicionado?  Ou no frio e neve, sem calefação?  E os alimentos perecíveis? Frutas, alimentos, sorvetes.  E os medicamentos? (vacinas especiais) E o "agro-bussines"? Avicultura, bovinocultura (leite, queijo, iogurtes), suinocultura e câmaras frias. E as frotas de caminhões frigoríficos que, ao parar, precisam energia?  Milhões de toneladas de alimentos perecíveis irão para o lixo? 
        

            Na escuridão mais insegurança, pois a bateria dos alarmes não é eterna. Mil prejuízos incalculáveis! Assaltos, roubos, furtos! E a pane estende-se! Dias e semanas e o colapso permanece. Pense: transportes. Aeroportos (sem energia!) cheios de gente despreparada!  Como sacar dinheiro do banco eletrônico? Ou andar pelas ruas sem policiais? E nem luzes de emergência? 
      

            As "mudanças climáticas" já afetam sim a matriz ou modelo energético do planeta. Como será o planeta às escuras?  Este nosso ensaio de "5 minutos às escuras", é para que – usando velas – os olhos do espírito iluminem a eco-percepção dos que, no poder, (com arrogância, prepotência e ignorância) não usam os olhos da cara, em benefício da sociedade e natureza que tudo nos dá: água, ar, solos, energia, alimentos. Flora e fauna.     
    

           Antes, no jantar à luz de velas..., pense cinco (5) minutos!  Pense na fome, na superpopulação, poluição de rios e oceanos, nas guerras por "água" que já acontecem na África. Questione a extinção dos dinossauros e o assassinato da Floresta Amazônica e seus seres.   Os humanos é que dependem do planeta.  Este é o desafio global!                                                                                   
       

           Dia 1° de Fevereiro, das 19 hs55 min às 20 horas desligue todas as luzes e aparelhos elétricos. Reflexão!   Esclareço: sem um "manual de sobrevivência" a sociedade voltará a "sobrevivência manual".   
       

         Há uma lista espécies ameaçadas de extinção, sendo: 34% peixes; 25% répteis; 25% mamíferos; 21% anfíbios; 12% aves e mais de 50% das florestas.  E os já extintos?  E a própria "raça humana" sobreviverá?  O "Banco Mundial" já reconhece que mais de 1,3 bilhões de humanos (na pobreza absoluta) estão ameaçados de morte pela "fome". 
        

          A continuidade da "vida no futuro" no planeta depende das medidas legais de preservação pelo "futuro da vida" das espécies e ecossistemas, em todos os países. 
      

          Depois que os rios secarem, as 45 mil barragens do planeta desligarem-se e o caos da eco-apocalipse ocorrer, você entenderá porque existem os ecologistas.  Depois, no caos, mais velas: procissões, rezas, romarias.  Eco-profecias? "Ver ou não ver: eis a questão". 
      
         
        Dr. Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário)    Em 1990 – Premio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã – Pelotas / RS); Indicação ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU / Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do " Instituto Bering Fróes Eco Global " .  Autor de projetos ambientais internacionais.

 

(Jornal O Paraná - 1° de Fevereiro de 2007)
ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Ponte Molhada - Cascavel
Cascavel - por Sergio Sanderson
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1570282 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

+55 45 3227 7750

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação