Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Simfonia Amazonica
Postado em 05/05/2011
A natureza rude do Amazonas é uma colossal arena. Em cada árvore, cada galho, cada ramo, cada folha, há uma natural disputa entre as espécies. Símios, ofídios, insetos, aracnídeos, ... mas apenas os homens são os intrusos. A imensa árvore hidrográfica é margeada por verdes copas, caules imensos e extensas raízes, dimensionando a pequenez dos homens. Esta é a topografia virgem da última carta bio-geográfica da Natureza íntegra do Planeta Terra.

Da floresta flui a sonoridade de notas dissonantes, fusas, semi-fusas, colcheias, semi-colcheias comprovando a execução da vibrante Sinfonia da Natureza, nos infinitos palcos dos ecossistemas Amazônicos. São interpretações de um afinado coral de aves, pássaros, quadrúpedes e insetos, num constante cantar, uivar, chiar, rosnar, grasnar, piar, fungar e berrar.

O andamento musical é determinado pelo movimento ritmado das patas nas folhagens, das unhas nos galhos, dos focinhos no chão, dos bicos em cantigas. É um dinâmico movimento teatral, numa encenação de bichos com penas verdes, amarelas, azuis, pretas, vermelhas, branca e semi-tons especiais.

Ainda neste sagrado manto vegetal se escondem onças, sucuris, cascavéis, patos selvagens, morcegos, tamanduás, ratões, araras, periquitos, tucanos, papagaios, macacos raros e milhares de espécies ameaçadas de extinção,... como muitas ?tribos indígenas? e, na continuidade das devastações indiscriminadas e irresponsáveis, até - atingir - toda raça humana. E a destruição das espécies ainda não catalogadas e nem estudadas? Até que ponto a Natureza resistirá à tantas agressões? As próprias lendas, Iara, o Boto, a Currupira, o Boiúna, o Irapurú, não são folclores ameaçados?

Num clorofílico labirinto com peixes raros, orquídeas lindas, vitórias régias, jacarés e piranhas, - que fascinam e dão medo ? a vida prossegue equilibradamente. São rios, ilhas, praias, canais, baias, restinga, manguezais, que fusionam água e nuvens, terra e céus, numa singular, faustosa e migratória paisagem Amazônica.

Ossos e carcaças, espinhos, chifres e dentes, galhos e conchas marinhas constituem parte dos restos de vida orgânica, descrevendo e dimensionando a magnitude da constante ?luta das espécies.?

As lentes fotográficas ou filmadoras são incapazes de fazer uma gravação tão criteriosa, quanto às impressões captadas pelos olhos do espírito. A alternância das águas e terras, em igapós e igarapés geram dúvidas, no significativo ?ballet? destes elementos: são as terras que mergulham na paisagem? ... Ou as águas que se escoam e somem? Estes não são muitos dos segredos, magias e mistérios guardados pela Confraria zôo-botânica do Amazonas?

Há muito que se estudar, pesquisar e realizar de concreto pela preservação dos fascinantes ecossistemas Amazônicos. Mas, será que a apocalíptica devastação continuará gananciosamente? Isto não consagra um flagrante desrespeito à Constituição do Brasil e às Leis, Tratados Internacionais promulgados e amparados em ?Declarações?? As coisas continuarão impunes até a morte do último bicho? ... Ou extinção do último tronco de árvore? Até a última poça dágua?  




Dr. Gilnei Fróes -  médico-veterinário,
gestor ambiental, ecólogo, amazonólogo e coordenador do Programa
Internacional "SOS" Planeta Terra. Em 1990, indicado ao "The Rolex
Awards" (Suíça) e ao "The Global 500 Awards (Kenia), por entidades de SC
e RS. Premio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do Rio Grande
do Sul, com o artigo "TAIM: Paralelo 33... ameaçado!"   Autor do livro "Dossiê da Amazônia".  Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global".

ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Ponte Molhada - Cascavel
Cascavel - por Sergio Sanderson
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1570361 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

+55 45 3227 7750

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação