Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Cascavel Jazz Festival 2010
Postado em 05/05/2011
?Mim falar inglês perfeito! ? Refletion, vibration! Congratulation. De som harmonioso com jeito de brisa a beira mar que emanam do ?baixo? de ?Goines?!  O sonoro trovão das notas cadenciadas da bateria de ?Portinho?! Ou legitima cantoria de pássaros amazônicos das fusas, colcheias, semifusas que voam do piano de ?Klaus?. Assim... temos o "Trio Portinho".

O ilustre músico visitante - Portinho ? que nos anos 70 foi para os Estados Unidos, conquistou merecido espaço no meio musical planetário. E fez de um pequeno trio, - com excelência - uma grande orquestra!

Tenho a honra de ser amigo do coração da família Porto. Damião Porto ? seu irmão ? exímio baterista, tocou na melhor banda de MPB do sul do Brasil. Todos tocavam por partitura! O único analfabeto musical era eu, que ganhara importantes Festivais de Música.  Meu ouvido era a ferramenta afinada junto a nomes da época como Solón, Damaceno, Stone, Buda, Caldeira, Marlene, Renato, eu e Damião Porto (...irmão de Portinho), somados ao famoso tecladista-bandeonista José Iriart, que fazia shows estilo Astor Piazzola.

Nosso grupo foi o inovador Musical ?Exportasom?, de Pelotas. No estilo ?Brazuca? (de Antonio Adolpho e Tibério Gaspar) ou ?Banda Vitória Régia? (do Tim Maia), obtivemos sucesso com uma revolução na arte. Mas na época, a arte da revolução política ? anos 70, na ?Era Médice? ? era difícil até fazer shows e reunir platéias, por causa da ?Ditadura?.
Havia censura prévia das musicas. Só podíamos tocar bailes! E só,... o que era liberado.

Ironicamente, a outra melhor banda do Estado era ?Bento-Mota Show?, em que os dois queridos amigos maestros eram nossos amigos... e militares.

Aliás, foi essa banda que defendeu minha música para vencer o famoso festival "3° Samba Jovem" (Rádio Universidade), junto com o vocal "Exportasom", regido pelo flautista-cantor, hoje advogado Orlando Piloto.

Numa velha vitrola portátil, na casa de Damião Porto, nos escutávamos Charles Mingus e todos os papas do Jazz.  O maestro Zé, copiava as partituras e distribuía as músicas para a banda e o resultado era um excelente som tal qual o disco. Enquanto isso, Portinho que havia emigrado para os ?States?, já impunha um ritmo a sua pretensão: ser baterista global.

Os postais que mandava para seu irmão Damião eram animadores. Mas, naquela época, como levar uma banda para os States? Assim, ?Portinho? é nosso herói e ídolo vencedor!

No evento "Cascavel Jazz Festival 2010, (04-06 Novembro) tivemos a honra de receber os amigos legítimos exportadores de musica boa. Vivem viajando! Nesta semana, compromisso em New York. Na próxima, um Festival na Alemanha. Sempre, novos portos & aeroportos, na missão de acalantar o público amante do "jazz" e divulgando a ótima Música do Brasil.

Portinho, gente simples e famoso, encanta platéias do mundo. Toca em renomados Festivais Internacionais, junto com grandes mestres da música. ( Gato Barbiere, Harry Belafonte, Astrud Gilbert, etc.) É pai de uma nova geração de bateristas globais. E o "Trio Portinho", com o pianista alemão "Klaus Muller" e o baixista-compositor "Lincoln Goines" tem a missão de viajar muitos "tours" como autenticos educadores musicais.

A sinfonia da vida mora na natureza, (no canto dos pássaros, em uivos, etc., grunidos, gritos ) sendo alimentada na partitura das florestas, podendo aliar ecologia à música como forma eco pedagogica? Transformar nosso projeto num músical  de alertas, educação, defesa e preservação ambiental de ecossistemas, espécies e vida do Planeta Terra? O último show de Michael Jackson investia nestes eco caminhos: denunciava a devastação da Floresta Amazônica.
 
Como Gestor Ambiental transformado em maestro ecológico, poderei ensinar alguma coisa às platéias do planeta?  O canto de rios, cachoeiras, povos índios, bicharada e sua fauna agradecerão? O certo é que a energia da natureza de "Deus" ? agradecido -  nos apertará a mão! ... pelo Deus da Natureza.
 
E a sinfonia da natureza - no palco das águas, solos, ar, florestas, oceanos - continuará sua apresentação em defesa da Vida?

Dr. Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário, Gestor Ambiental)    Em 1990 ? Prêmio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã ? Pelotas / RS);




Indicação
ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU /
Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global" .  Autor de projetos ambientais internacionais.




ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Cascavel - por Sergio Sanderson
Ponte Molhada - Cascavel
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1570302 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

+55 45 3227 7750

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação