Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
SOS Planeta Terra - Paradigmas
Postado em 05/05/2011
Ou começo,... ou termino com perguntas! Mas há respostas que parecem óbvias!

Porque as falsas democracias estão em crises? Porque a manada humana retrata sua crise intelectual-existencial que, em realidade, sempre esteve em crise? Será que só uma sucessão de crises econômicas, - apertando todos pela barriga ? é que aflora as demais crises (...do sistema financeiro e econômico ) político hegemônico?... ou é uma crise algo mais profundo, que se também reflete na derrocada ecológico-econômica?

A falta de contato com a natureza, com a realidade do cotidiano é a principal falha dos economistas e dos gestores públicos. É preciso entender que o problema ambiental resulta do saque, da biopirataria, da pilhagem ambiental das florestas, dos rios e oceanos. Portanto, não nasceu do nada, e sim de um sistema econômico vampiresco, que existe no cotidiano das ações humanas e suas instituições igualmente expoliadoras, e que exigem ?mudanças?, pela necessidade de mudança de paradigma.

Nas relações sociedade & natureza (...ou meio ambiente como preferem), percebe-se que as forças econômicas nada dialogam com as demais ambientais ou outras ciências. Porém, esquecem que são as ciencias economicas que declaram guerra e interfere na vida de todos os seres do planeta Terra.  Ademais, rompem com todos os elos das cadeias dos ecossistemas da vida e elos ecológicos naturais do qual todos vivermos e dependemos.

Tudo indica que os economistas consideram todos os patrimônios ou bens da natureza com a ideia ou princípio de que são infinitos. Alguns escrevem teorias (... e defendem o absurdo!) de que o Planeta Terra é um subsistema da  economia ( ...da qual não se come o verde dos dólares!), esquecendo a biologia, a física, a química, a matemática (...e modernamente) a Biotecnologia, além da climatologia, meteorologia, etc...,diretamente ligadas à Mãe-Natureza.

Como promover a inversão destes fatores, eixos ou valores? ... Se á agua acaba?  Se os sólos ficam estéreis? Se o espaço é limitado às populações crescentes? Se os rios e oceanos estão contaminados? Se o ar está pestilento e poluido? Se não há projetos ecológico-economicos de antevisão futurista?

Nossa proposta ? na gaveta ? fica a espreita da oportunidade certa, no local certo, com as pessoas certas e no local da necessidade que a natureza está agonizante. O ?capital intelectual?, até desprezado pela economia, assume o valor de raridade nos preceitos até das ?Bolsas de Valores?. Uma idéia, uma marca, uma inovação assumem valor inestimável, porque o dinheiro (...por sí só!) não compra felicidade, vida ou imortalidade! Ele paga etapas!... mas nem sempre resolve.  E a sociedade humana precisa de soluções ambientais coletivas!

Vivemos no mundo do material: casa, carro, piscina. Esquecemos o abstrato mundo das energias, do ar invisivel, da água insipida e inonora ( para os humanos) e incorremos num ?karma? de crime coletivo irreversível, que nos conduzem ao somatório de todas as eco apocalipses.  

Toda biodiversidade assassinada constitui um crime contra a inteligencia ecológica dos demais seres da cadeia ambiental, que os tribunais da natureza das leis, ainda não acordaram para o cumprimento das Leis da Natureza. Somos o povo mais ignorante das galáxias. Não respeitamos declarações, convenções, principios, sistemas, ordem , regras, leis. E somos seres humanos?

Os povos das florestas serão os únicos e últimos sobreviventes do Planeta Terra. Voltarão a viver - na sua sustentabilidade - como sempre viveram... sem TV, celulares, aviões, tratores, bancos que por momentos ? tribos - experimentaram em nossa convivencia.

Só precisamos do ?poder do conhecimento? para viver. Sem viver esse ?conhecimento do poder? da criatividade, da inovação, da sobrevivencia manual (...mesmo com um ?Manual de Sobrevivencia?) a humanidade vai desaparecer.

Na Amazônia ? tudo indica - está a última chance... ou possibilidade de vida, se aliarmos a vida de possibilidades da Ciencia, Tecnologia & Inovação num mega emprendimento global.

Perdoem-me  e respeitem a sinceridade,... porque nesta proposta estão os principios, valores e indicadores de que a sinceridade inspira respeito. É preciso vê-la com os olhos do espírito, pois os olhos da cara são limitados, são finitos, com é a vida planetária!

Seguiremos fatalístas? Ou podemos trabalhar juntos em projetos ? realistas - que estão prontos a espera dos parceiros certos?

Dr. Gilnei Fróes -  médico-veterinário,
gestor ambiental, ecólogo, amazonólogo e coordenador do Programa
Internacional "SOS" Planeta Terra. Em 1990, indicado ao "The Rolex
Awards" (Suíça) e ao "The Global 500 Awards (Kenia), por entidades de SC
e RS. Premio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do Rio Grande
do Sul, com o artigo "TAIM: Paralelo 33... ameaçado!"   Autor do livro "Dossiê da Amazônia".  Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global".


ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Cascavel - por Sergio Sanderson
Ponte Molhada - Cascavel
ARQUIVO SOS
NASA earth observatory
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1570387 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

+55 45 3227 7750

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação