Estamos Concientes e determinados de que só a diversidade dos seres vivos, constitui a "essência da vida" e de nossa energia ou força coletiva. Nosso objetivos são mudança! E isso estamos fazendo, com nossos projetos, idéias, e objetivo planetário comum de atuar local e globalmente - desenvolver sem devastar -, reconhecendo a importância da união, solidariedade, verdade, trabalho.
O sonhado desenvolvimento sustentável!
MENU
MAIS LIDOS
EVENTOS
Diretoria do IBF Eco Global
Personalidades
Parque Tecnológico Agroindustrial do Oeste
I Fórum de Planejamento de Cascavel/PR
SOS PLANETA TERRA
Você está aqui
SOS Planeta Terra -> Série Água
Série Água 7
Postado em 07/02/2006

Secas catastróficas contribuem para a desertificação.  Mas terras áridas, podem se transformar em "desertos" pela (má) ação do gênero humano.     Qualquer cultura, sobrevive às guerras, aridez econômica, catástrofes;   menos à escassez continuada de água.    E a sobrevivência global exige nova ética e ótica ambiental.


 


A questão da água na História e estórias da água são variáveis de acordo com região cultura, religião  e política internacional.    Há provérbios cristãos, judaicos, árabes e chineses.  Afirmações Bíblicas, do Corão e do Talmud.


 


Uma passagem do "Corão"  afirma que ninguém deve abusar de um poço. E, se o dono do poço têm excesso d’água, deve oferece-la aos estrangeiros e seus animais.


Comprova-se que a água é inesgotável fonte de Direito,  de uma política de "poder". 


 


No planeta há 3 instituições jurídicas internacionais, (2 criadas em 1873) que aglutinam seculares leis, regras e acordos entre países, sobre o uso comum da água.


Mas as leis sobre água se escoam pelo ralo da ineficiência e desconhecimento dos que elaboram a própria lei nos países subdesenvolvidos.


 


Só a "FAO" (Food and Agriculture Organization) dispõe de um inventario com mais de 2 mil acordos e instrumentos, sobre cursos de água e aqüíferos e catalogando disputas históricas entre países.


Em realidade a sociedade esta "cega, surda e muda e paralítica." Delega poderes (... a uma maioria!) a quem não sabe, nem pode ver perigos ambientais. Não querem ouvir nem saber de projetos com a Natureza.  Nem podem falar cientificamente por não ter estudado ciências ou Ecologia.   E pior: "paralítica", por desconhecerem (... e não buscar!) o que pode ser feito de bom por todos.


 


As múltiplas questões ambientais são futuristas, revolucionárias, científicas, tecnológicas e legais. Exigem conhecimento de ética além dos valores jurídicos, culturais, filosóficos e econômicos e sociais - totalmente - novos.


 


Da "Bíblia", extraímos passagens milenares.  Em Isaias 24, se lê: " A terra cambaleará como um bêbado e afetará as estruturas da terra".


E, em Lucas 21: (10) Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino; (11) E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fome e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céus. (25) E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo BRAMIDO DO MAR e de suas ONDAS.


Ou "Apocalipse 22", afirmando: "E mostrou-me o RIO PURO DA ÁGUA DA VIDA, claro como cristal, que procedia do reino de Deus"


Indague-se:   A "natureza de Deus"?  ...não é um "Deus na Natureza"?


A Terra não é um dos reinos Divinos? Os abalos da Terra acontecem pelo rompimento dos ciclos da água? Desequilíbrio e morte dos santuários das florestas?   Pela poluição estúpida de rios e oceanos?  Pela poluição da biosfera?    Tudo isso... e muito mais?! 


 


As "Ondas Tsunami"  não demonstraram as forças da Natureza? De que a Natureza poderá matar? ... para não morrer?  E nesta conta de mais:  Esqueceram das secas?  Mais guerras?  Aids?  Pragas na agricultura?  Pandemias?  Meteoros?  Mudanças climáticas?  Efeito estufa? Fome? Superpopulação?    A crucificação dos reinos da natureza,... continuará ?  ...impiedosamente?  A contaminação e extermínio d’água do Planeta,  será mais uma parcela de culpa dos homens?


 


Dr.Gilnei Fróes - (Escritor técnico-científico, Ecólogo, Médico-veterinário, projetista ambiental)    Em 1990 – Premio de Jornalismo da Brigada Militar do Estado do RGS (com artigo: "TAIM: paralelo 33° ...ameaçado"  (Diário da Manhã – Pelotas / RS). Indicação ao "The Rolex Awards 1990 (Genebra); e ao "The Global 500 Awards" (ONU / Kenya) Autor de livros: como "Dossiê da Amazônia".  1° Premio do "I Latino Ambiental Awards". Presidente do "Instituto Bering Fróes Eco Global" .  

ENQUETE
A Amazônia corre risco de extinção?
Sim
Não
Pouco
Nunca acabará
WEB RÁDIOS
ECO GALERIAS
Cascavel - por Sergio Sanderson
Ponte Molhada - Cascavel
ARQUIVO SOS
ÁREA RESTRITA

Informe a senha para acesso

ENTRAR

 
1240606 visitas.

R.Amazonas, 477 A

Cascavel | São Cristóvão

gilnei@ibfecoglobal.org

+55 45 3227 7750

<a href="http://www.pevermelho.art.br">Pé Vermelho Comunicação</a> PeVermelho.art.br Waldemar Lutinski Rafael Lutinski Luis Carlos de Brito desenvolvido por Pé Vermelho Comunicação